Começa amanhã, no Rio, construção da plataforma P-51

Começa oficialmente amanhã a construção do casco da plataforma de petróleo P-51, na Nuclep, em Itaguaí. A obra será realizada em 18 meses e conta com apoio do Governo do Estado do Rio, que concedeu os incentivos fiscais de redução do ICMS (uma renúncia em torno de US$ 150 milhões em tributos), para viabilizar sua construção no País. A plataforma será a primeira do tipo semi submersível que terá o seu casco construído no Brasil, o que vai revitalizar as instalações da fábrica Nuclep, que estava com cerca de 85% de sua capacidade ociosa. A previsão é de geração de pelo menos mil novos empregos. O secretário de Estado de Energia, Indústria Naval e Petróleo, Wagner Victer, destacou que a obra proporcionará "um salto tecnológico em um importante segmento da engenharia naval brasileira, que poderá permitir ao País realizar, no futuro, outros empreendimentos deste tipo com vistas ao mercado internacional". Para a construção da P-51 serão consumidos mais de dez mil toneladas de aço. O evento, que marcará o início da obra, acontecerá na sede da Nuclep com as presenças do secretário Wagner Victer, representando a governadora Rosinha Matheus , do presidente da Nuclep, Jaime Cardoso, gerentes da Petrobras e do consórcio Fels Setal-Technip, responsável pela obra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.