Começa depoimento de ex-sócio da VarigLog no Senado

Empresário falará sobre as denúncias de que Dilma teria pressionado a Anac a facilitar a compra da aérea

Da redação,

03 de julho de 2008 | 11h32

O empresário Marco Antonio Audi, um dos ex-sócios da VarigLog, começou a depor por volta das 11 horas desta quinta-feira, 3, na Comissão de Serviços de Infra-Estrutura do Senado (CIE). Ele falará sobre as denúncias de que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, teria pressionado a Agência Nacional de Aviação (Anac) a facilitar a compra da Varig.   Veja também: Turbulências da Varig    Audi representará os outros dois ex-sócios brasileiros da VarigLog - Marcos Haftel e Luiz Eduardo Gallo -, também convidados para a reunião. O empresário deve confirmar a informação dada ao Estado de que pagou US$ 5 milhões ao advogado Roberto Teixeira para aprovar a composição acionária da VarigLog.   Acusado de tráfico de influência no processo de venda da aérea, Teixeira enviou fax recusando o convite para participar da reunião desta quinta e se dispondo a responder por escrito aos questionamentos dos senadores. No texto, ele acusa Audi e outros dois empresários de "criminosos".   Na carta à comissão, Teixeira diz ainda, referindo-se aos três, que responderá a "todos os ataques dos facínoras que vivem envolvidos em crimes tanto na área civil como na área penal". O advogado já havia comparecido para uma audiência no dia 18 de junho, mas a reunião foi adiada, frente à impossibilidade de comparecimento dos demais convidados.   O deputado estadual Paulo Ramos (PDT-RJ), que presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro sobre a venda da Varig também confirmou presença.   (com Rosa Costa, de O Estado de S. Paulo e Agência Senado)

Mais conteúdo sobre:
Marco Antonio AudiVarig

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.