Começa leitura do veredicto do julgamento do fundador da Yukos

Começou nesta segunda-feira em um tribunal de Moscou a leitura do veredicto do julgamento do milionário russo Mikhail Khodorkovski, fundador e ex-presidente da companhia petrolífera Yukos. O julgamento de Khodorkovski, 41 anos, acusado principalmente de fraude e evasão fiscal em grande escala, começou há 11 meses. A leitura do veredicto, realizada pela juíza Irina Kolesnikova, pode durar várias horas e, inclusive, prolongar-se até amanhã ou quarta-feira. Khodorkovski e Platon Lebedev, outro alto executivo da Yukos processado junto com ele, são acusados de apropriação indébita de 11 bilhões de dólares. O Fisco cobra de Khodorkovski e Lebedev o total de 17,802 bilhões de rublos (cerca de 640 milhões de dólares) relativo ao não pagamento de impostos como pessoa jurídica, quando os dois estavam à frente da Yukos. Khodorkovski, em prisão preventiva desde 25 de outubro de 2003, que viu sua fortuna pessoal diminuir de 15 para 2 bilhões de dólares nos últimos 18 meses, segundo a revista Forbes, alega inocência e acusa o Kremlin de planejar uma campanha de "perseguição e destruição" contra ele e sua companhia. "Todo o país sabe que me trancaram na prisão para que não pudesse impedir o roubo da Yukos por parte de um grupo de pessoas influentes", disse Khodorkovski em seu último depoimento aos juízes. A Yukos até pouco tempo era a maior companhia petrolífera privada da Rússia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.