Comemoração de Lula continuou no avião

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva continuou comemorando o resultado da capitalização da Petrobrás depois do evento na Bolsa de Valores de São Paulo, no avião que o levou de São Paulo para o Rio Grande do Sul. Ele foi com um grupo de ministros para a inauguração de uma fábrica da Braskem na cidade de Triunfo. A festa, porém, foi austera: só cafezinho e água, nada de champanhe.

Lu Aiko Otta / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2010 | 00h00

"Todo o processo mostra o nível de maturidade que alcançou o Brasil", disse o ministro de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, em entrevista concedida por telefone. Ele disse que a operação foi um grande desafio, pois foi necessário aprovar uma lei no Congresso para concretizá-la. Depois, foi preciso correr contra o calendário para concluir a operação em setembro.

"Muita gente tinha dúvidas se daria certo, por causa das eleições", disse. Integrantes do governo temiam que a proximidade do pleito contaminasse a operação, o que poderia ter ocorrido por meio de questionamentos na Justiça. Havia também quem achasse que a própria burocracia seria inimiga do governo.

O aumento da parcela do governo na Petrobrás não vai mudar o relacionamento com a estatal, disse o ministro. "Não muda, porque o governo já tinha o controle acionário", afirmou. Ele negou que a mudança abra espaço para maior interferência. Ele disse que o aumento da parcela em poder do Estado foi decorrência "natural" do processo de capitalização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.