Comentários de Draghi impulsionam o euro

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, saiu ontem em defesa da zona do euro e qualificou a moeda comum como um processo "irreversível". Apesar de o BCE não ter adotado nenhuma nova medida, a fala de Draghi acalmou os mercados como um todo, ajudou os yields dos bônus da Espanha e da Itália a recuarem de suas recentes máximas e levou o euro a US$ 1,2330, sua mais elevada cotação em duas semanas ante o dólar. Em Nova York, o euro subiu 1,01% frente à moeda norte-americana, a US$ 1,2281, e 1,12% ante o iene, a ¥ 96,03.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.