Comerciantes preparam protesto contra corralito

Os comerciantes, liderados pelos seus principais dirigentes, começam a se concentrar na região do centro financeiro de Buenos Aires e devem seguir até a sede do Banco Central. Em menos de uma semana, o setor protesta pela segunda vez contra o corralito financeiro. Nas imediações da Praça de Maio, o tráfego de veículos ainda não foi interrompido, decisão geralmente tomada todas as vezes em que há grande concentração na frente da Casa Rosada, sede do governo.As manifestações previstas para esta sexta-feira, um mês depois dos acontecimentos que culminaram com a renúncia de Fernando de la Rúa e provocaram a morte de 30 pessoas, poderão ocorrer ainda no período da tarde em algumas regiões da capital argentina. Entre elas, nas imediações do Congresso.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.