coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Comércio carioca fatura menos com Dia dos Namorados

O gasto médio dos cariocas com o Dia dos Namorados cresceu em 2006, mas não evitou uma queda no faturamento do comércio com a data. Balanço das vendas realizado pela Federação do Comércio do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) com 437 estabelecimentos comerciais de oito setores indicou que o gasto médio por pessoa, de R$ 131,44, foi o maior de toda a série histórica, iniciada em 2000. Mesmo assim, os empresários estimaram queda de 7,3% no faturamento em relação ao ano passado. Dos estabelecimentos pesquisados, 55,4% realizaram promoções na tentativa de alavancar as vendas. Este ano, a forma de pagamento mais utilizada foi o parcelamento no cartão de crédito, com 78%; e o pagamento à vista foi o segundo mais escolhido, em 13,3% dos casos. Em nota, Clarice Messer, diretora do Instituto, avalia que a Copa do Mundo desviou a atenção dos consumidores, que preferiram comprar produtos ligados ao campeonato mundial. "Esse foi um ano atípico para o Dia dos Namorados, onde houve uma superposição de comemorações que fez o consumidor pender mais fortemente para um lado. Nesse caso, a Copa. Um evento que tem um apelo muito forte tanto que em outro levantamento apuramos que a estimativa de faturamento do comércio para maio e junho com produtos relacionados ao campeonato é de R$ 165 milhões. Um adversário com quem não deu para competir".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.