carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Comércio eletrônico espera faturar R$ 1,25 bi no 2º semestre

A projeção para o faturamento do comércio eletrônico brasileiro no segundo semestre de 2004 é de R$ 1,25 bilhão e o que impulsionará as vendas são os produtos coqueluche do Natal, como câmeras digitais e celulares, que serão os mais vendidos, seguidos por DVDs e aparelhos de som com MP3, divulgou nesta quinta-feira a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. O faturamento do comércio eletrônico para o Natal deve aumentar 40% se comparado a 2003. Entre os dias 15 de novembro e 23 de dezembro espera-se vender R$ 286 milhões, contra R$ 204 milhões do ano passado. Somando o faturamento dos três trimestres desse ano, o setor já tem aproximadamente R$ 1,2 bi, o mesmo valor contabilizado no ano de 2003, encerrando o ano perto dos R$ 2 bilhões. Vale lembrar que o comércio eletrônico conta com diversas peculiaridades e uma delas é a usabilidade do site. Segundo a Amazon.com, mais de 60% dos carrinhos são deixados durante as compras por causa de dúvidas na hora da transação. Além disso, os e-consumidores estão usando cada vez mais os sites de comparação de preço. Segundo o BuscaPé, 12% (6,7 milhões) deles utilizam a ferramenta antes de comprar.O VOL, índice de varejo on-line, que representa a soma dos volumes de transações de automóveis, turismo e bens de consumo (lojas virtuais e leilões para pessoa física), atingiu, em setembro de 2004, R$ 622,3 milhões - valor 40,6% maior do que o movimentado em setembro do ano passado e correspondente a 3,4% do varejo total no país (dados estimados a partir do índice-base do IBGE).Segundo a e-Bit, 57% dos e-consumidores têm nivel superior completo e pós-graduação, com renda familiar média entre 3 e 8 mil reais mensais.

Agencia Estado,

02 de dezembro de 2004 | 16h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.