Comércio eletrônico prevê Natal de R$ 160 milhões

A Internet está prestes a celebrar o melhor Natal desde o advento do comércio eletrônico no País. Para este ano, a expectativa é de que os internautas comprem o equivalente a R$ 160 milhões, 33% a mais em relação ao mesmo período do ano passado, quando foi registrado o maior faturamento da história do varejo online no Brasil. É o que apostam representantes do segmento e da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net).De acordo com o presidente da Camara-e.net, Gastão Mattos, a projeção ainda é conservadora. "Muito provavelmente as vendas chegarão a R$ 180 milhões, mas preferimos trabalhar com uma previsão mínima", afirma Mattos. "Este será não apenas o melhor Natal, mas também o mês com maior faturamento na história", acrescenta. No ano passado, as festas de fim de ano resultaram em vendas totais via Web de R$ 120 milhões.O crescimento, segundo Mattos, decorre do potencial do varejo online brasileiro, uma vez que apenas 10% dos 24 milhões de internautas realizam compras via Web. "Nos Estados Unidos, por exemplo, 50% dos internautas compram via Internet", compara. "Aos poucos, cada vez mais os brasileiros estão se familiarizando com os mecanismos do comércio eletrônico e confiantes na segurança oferecida."Estratégia e promoçõesAs facilidades de pagamento e a possibilidade de trabalhar com preços mais baixos - os custos de manutenção de uma loja virtual são, em geral, inferiores aos do varejo tradicional - também funcionam como atrativo ao comércio eletrônico. No Submarino, uma das maiores lojas virtuais do País, a proximidade do Natal traz aumento de receita, mas também de investimentos operacionais, que neste ano somam pelo menos R$ 1,5 milhão. É que para dar conta do volume de pedidos, a empresa amplia não apenas seus estoques como a equipe de atendimento. Em outros números, os investimentos nesse período também se justificam por conta do aumento do número de pedidos. Normalmente, o Submarino recebe em média 6 mil pedidos diários. Às vésperas do Natal, esse número salta para 15 mil solicitações ao dia. Nesse período, pelo menos 55 mil itens distintos devem ser comercializados.O Shoptime.com programou uma campanha especial para as festas deste ano. A proposta é ganhar o internauta pelos olhos e pelo bolso. Na próxima semana, entram no ar o site "vestido de Papai Noel" e as promoções especiais, que incluem parcelamento em até 12 vezes, frete grátis para alguns produtos e ofertas. Como resultado, o Shoptime espera crescimento de 80% a 100% a captação de pedidos em comparação ao mesmo período do ano passado a empresa, contudo, não divulga valores.A mesma estratégia, de ganhar o internauta por meio de ofertas e facilidades de pagamento, dá a tônica na campanha do Extra.com.br para este Natal. Por ali, a expectativa de crescimento nas vendas no período é de 50% em relação ao ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.