Comércio mundial tem pior desempenho em 20 anos

O comércio mundial teve, no ano passado, o pior desempenho das duas últimas décadas, quando a troca de exportações e importações caiu 1,5%, em volume, depois de ter apresentado um crescimento recorde de 11% em 2000. Segundo relatório divulgado hoje pela Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra, o comércio de mercadorias em 2001 também teve uma retração de 4,5% em valor (dólares), a maior queda em mais de dez anos e que contrasta com a expansão média anual de 6,5% na década de 90. Os dados da OMC mostram ainda que, nos primeiros seis meses deste ano, as importações dos EUA, o maior mercado do planeta, caíram 6%, enquanto que as do Japão e da América Latina despencaram mais de 10%.Apesar disso, a OMC estima que, até dezembro deste ano, o comércio deverá se recuperar e crescer 1% em volume e 2% em valor, este, porém, por causa do aumento dos preços do petróleo no mercado internacional. "O resultado decepcionante das cifras do comércio correspondente a 2001 e ao primeiro semestre de 2002 mostra a importância de avançar as negociações que foram definidas na agenda de Doha, Qatar", diz o diretor geral da OMC, Supachai Panitchpakdi, na declaração divulgada pela assessoria de imprensa da organização.De acordo com o relatório, intitulado "Estatísticas do Comércio Mundial", o valor das exportações e importações mundiais em 2001 somou US$ 7,5 trilhões, dos quais pouco mais de 80% correspondeu a mercadorias e pouco menos de 20% a serviços. Ainda segundo o relatório, todos os setores foram afetados pela desaceleração da economia mundial e agravados pelo efeito combinado do estouro da bolha tecnológica e das telecomunicações, a queda das bolsas e pelos ataques terroristas de 11 de setembro nos EUA. As exportações de produtos manufaturados, por exemplo, caíram 2,5% em 2001, enquanto que o comércio de produtos agrícolas e minérios cresceram 1,5%, porém muito menos do que em 2000.A América do Norte, segundo a OMC, sofreu a maior queda de todas as regiões do planeta no que se refere às exportações, que recuaram 5%, e às importações, que encolheram 3,5%. Já as vendas externas dos países em desenvolvimento mostram uma retração de 6,5% em valor, enquanto que o de suas importações recuaram 4%, depois de ter crescido 24% e 25,5% em 2000, respectivamente. A participação dos países emergente nas exportações mundiais também caiu em 2001, para 29%, mas mesmo assim se manteve acima do s 26% registrado em 1995, afirma o relatório da OMC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.