Comércio mundial vai crescer 10% mesmo sem avanço de Doha--OMC

O comércio mundial vai crescer quase 10 por cento este ano, recuperando-se com força da crise econômica e ignorando o impasse da Rodada de Doha iniciada há oito anos, mostraram dados da Organização Mundial do Comércio (OMC) nesta sexta-feira.

JONATHAN LYNN, REUTERS

26 de março de 2010 | 14h28

A OMC disse que o volume do comércio de mercadorias pode aumentar 9,5 por cento após cair 12,2 por cento em 2009, a maior contração em mais de 70 anos.

A previsão de crescimento este ano compreende 7,5 por cento para países desenvolvidos e 11 por cento para nações em desenvolvimento, acrescentou o comunicado.

O prognóstico foi divulgado no momento em que os 153 membros da OMC decidiram acelerar as negociações da Rodada de Doha, lançada no final de 2001 para liberar o comércio mundial e ajudar países pobres a prosperarem através de mais comercialização, mas o prazo para se chegar a um acordo em 2010 foi derrubado e não há um novo cronograma.

"Apesar de termos tido algum progresso desde 2008, não há como negar que nós não estamos onde gostaríamos de estar no momento", disse o diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, durante uma reunião do Comitê de Negociações Comerciais da OMC.

Lamy disse durante coletiva de imprensa que nenhum dos membros pediu a suspensão da Rodada de Doha.

E ele acrescentou que a revitalização do comercial mundial este ano frente a contínuas pressões protecionistas mostrou o valor do sistema global de comercialização.

Tudo o que sabemos sobre:
DOHACOMERCIOMUNDIAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.