Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Comércio paraguaio comemora alta do real

A valorização do real frente ao dólar tem sido festejada pelos comerciantes de Ciudad del Este, no Paraguai, que voltou a receber grande número de consumidores brasileiros. Em Foz do Iguaçu, onde paraguaios compram confecções, alimentos, calçados e produtos agropecuários, entre outros, a queda do dólar faz com que o guarani também se desvalorizasse, prejudicando o comércio.O último fim de semana teve um dos melhores movimentos na Ponte da Amizade desde 1999. Com a redução recente no valor da moeda norte-americana, os produtos importados nas lojas paraguaias voltaram a ser atrativos para sacoleiros e turistas brasileiros - as lojas vendem em real, mas com preços cotados em dólar. "As vendas melhoraram 10% nas últimas duas semanas", afirma o presidente do Centro de Importadores e Comerciantes de Alto Paraná (Cicap), sediado em Ciudad del Este, Chafic Hammoud. De acordo com Hammoud, nos últimos anos a queda no comércio chegou a 70%.Do lado brasileiro, as 700 empresas da Vila Portes, sentem o efeito da desvalorização do dólar. Segundo a Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (Acifi), 90% do movimento é de paraguaios. Como a relação entre guarani e dólar não mudou - 1 dólar vale 6.800 guaranis -, os paraguaios diminuíram as compras no Brasil, já que eles precisam trocar guarani por real. Segundo o diretor da Associação dos Empresários da Vila Portes, Mohamed Ismail, a crise dos últimos anos fez com que o número de empresas baixasse de 1.160 em 2000 para 700 e os empregos caíram de 12 mil para 4 mil.

Agencia Estado,

07 de maio de 2003 | 18h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.