Comércio paulista prevê inflação anual acima de 10% no varejo

A elevação de preços no varejo em setembro, superando em quase um ponto porcentual a projeção feita anteriormente, levou a Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) a esperar uma inflação maior que 10% este ano. No mês passado, o Índice de Preços do Varejo (IPV) medido pela entidade registrou alta de 2,39%, sendo que a previsão era de 1,50%. Nos últimos 12 meses, o índice acumulado é de 11,23% e de janeiro a setembro deste ano, 8,45%.Os economistas da entidade avaliam que a única forma de o IPV retroceder para um dígito é o atacado absorver toda a pressão por aumento vinda da indústria ou o consumidor rejeitar os reajustes e fazer o comércio desistir do repasse.Em setembro, as maiores pressões de aumento foram dos bens duráveis, que subiram 2,04%, e dos semiduráveis, 5,26%. Ambos, no entanto, estão dando sinais de desaquecimento na comparação semanal.O grupo de bens não-duráveis registrou alta de 1,28% e o comércio automotivo, 0,42%. As lojas de material de construção elevaram os preços em média 0,95%. Neste ano, os bens que mais subiram foram os semiduráveis (10,49%) e os duráveis (12,45%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.