Comércio paulista vende mais com inverno e promoções

O frio e as promoções salvaram as vendas do comércio paulistano na primeira quinzena deste mês. De acordo com levantamento divulgado nesta terça-feira pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), as consultas ao Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), termômetro das vendas a prazo, cresceram 12,5% em relação à primeira quinzena de julho de 2001 e 5,7% na comparação com o mês passado. As vendas à vista ou com o uso de cheques pré-datados, medidas pelas chamadas ao UseCheque, ficaram 19% maiores do que em igual período do ano passado e 1,2% acima de junho.O presidente da ACSP, Alencar Burti, pondera, no entanto que houve um dia útil a mais nesta quinzena em relação ao ano passado, o que inflou o resultado. Usando-se a média diária de consultas, o aumento foi de 3,1% nas vendas a prazo e de 9,1% nos negócios à vista.Burti atribui a melhora nas vendas com o uso de cheque à queda de temperatura em São Paulo, que fez aumentar a procura por roupas de inverno. No caso do crediário, parte do bom desempenho é creditado à base de comparação fraca, já que as vendas de bens de consumo duráveis despencaram em junho de 2001, por causa do racionamento de energia elétrica."Outro fator que contribuiu para o movimento maior nesta quinzena foi o esforço promocional do varejo, que reduziu suas margens de lucro e facilitou os pagamentos", disse o presidente da ACSP. O crescimento das vendas foi acompanhado de aumento na inadimplência do consumidor. O número de novos carnês com atraso superior a 30 dias cresceu 11,6% em relação à primeira quinzena de junho e 49% na comparação com julho de 2001.Entretanto, boa parte dessa alta foi compensada pelo número maior de pessoas que conseguiram renegociar ou saldar suas dívidas e retirar seu nome da lista negra do SCPC. Nos primeiros 15 dias de julho, o volume de cancelamento de registros negativos ficou 15,8% acima de julho do ano passado e 36,1% maior na comparação com junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.