Comércio vendeu menos em março

As vendas do comércio na cidade de São Paulo refletem a cautela dos consumidores neste início de ano. As transações pelo crediário recuaram 1,4% no primeiro trimestre de 2003 em relação ao ano passado. Enquanto isso, as vendas à vista avançaram 2,4%, segundo dados da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). O recuo das vendas a prazo é reflexo da política monetária do Banco Central. Contribui para este cenário a perda do poder de compra dos consumidores.Em marco, nem mesmo as vendas à vista, que vinham em ritmo crescente, se sustentaram. A redução foi de 2,3% enquanto as vendas a prazo ficaram 4,2% abaixo do ano passado. Estes resultados, entretanto, estão sendo influenciados pelo Carnaval, que neste ano caiu em março, reduzindo a freqüência de consumidores às lojas. Na comparação com fevereiro, as vendas subiram 0,2% (a prazo) e 2,3% (à vista).Segundo o economista da ACSP, Marcel Solimeo, somente com a reversão das taxas de juros pode-se esperar a reativação das vendas, especialmente as de bens de maior valor, que dependem do crédito. Com a melhora significativa nos indicadores da economia, especialmente o câmbio e a inflação, a taxa Selic poderia ser reduzida na próxima reunião do Copom, avalia o economista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.