Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Comissão do pré-sal pode 'esticar' prazo, diz Bernardo

Inicialmente marcada para 19 de setembro, conclusão pode sair só em outubro; 'Mas será até outubro', garante

Cida Fontes, de O Estado de S. Paulo,

27 de agosto de 2008 | 15h26

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, admitiu nesta quarta-feira, 27, que a comissão interministerial que discute o novo marco regulatório para o petróleo poderá esticar "um pouco" o prazo de entrega da proposta final ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a exploração dos campos da camada do pré-sal, marcada inicialmente para o próximo dia 19. "Mas será até outubro", garantiu o ministro. Veja também:Mapa da exploração de petróleo e gásEntenda as discussões sobre as mudanças na Lei do Petróleo País pode ter o terceiro maior campo de petróleo do mundoA maior jazida de petróleo do País Paulo Bernardo confirmou que nesta quinta a comissão volta a se reunir para encerrar a fase de apresentação de estudos e propostas e estudos sobre modelos de exploração, como concessão, partilha da produção e prestação de serviços. A Agência Nacional de Petróleo (ANP) deve expor sua proposta e técnicos do Ministério de Minas e Energia vão falar de questões técnicas e jurídicas. Segundo Paulo Bernardo, até agora não há decisão sobre o modelo a ser adotado. Ele disse que as notícias divulgadas pela mídia são apenas idéias discutidas pelos integrantes da comissão. Além do modelo a ser implantado no Brasil, a comissão está estudando também quanto a União vai receber para fazer investimentos do total das extrações. Pelo sistema de partilha, que está em debate, uma parte do petróleo fica com o governo.

Tudo o que sabemos sobre:
Pré-SalPetróleoPaulo Bernardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.