finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Comissão do Senado sabatina nesta 3ª indicado à diretoria do BC

Aldo Luiz Mendes deve substituir Mario Torós, afastado após polêmica entrevista sobre a atuação do BC na crise

Agência Brasil,

24 de novembro de 2009 | 08h43

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado sabatina nesta terça-feira, 24, a partir do meio-dia, Aldo Luiz Mendes, indicado pelo presidente da República para o cargo de diretor de Política Monetária do Banco Central (BC). A indicação precisa ser aprovada pela CAE e pelo plenário do Senado para que Mendes assuma o cargo. Se aprovado, Aldo Mendes vai substituir Mario Torós, cujo afastamento foi anunciado pelo BC na última segunda-feira,  após polêmica entrevista ao jornal Valor Econômico, revelando detalhes sobre a atuação do BC durante a crise.

 

Veja também:

blog JOSÉ PAULO KUPFER: A mudança na diretoria do Banco Central

link Torós cai após revelar bastidor do BC 

link Substituto de Torós é ligado à Fazenda 

link Mendes já negociava ida para BC 

link Torós estava no cargo desde 2007 

 

Pelo menos parte da oposição no Senado promete não criar entraves à indicação do ex-executivo do Banco do Brasil. "Não vamos criar nenhum entrave à política macroeconômica do país", afirmou na semana passada à Reuters o líder do oposicionista Democratas, senador José Agripino (RN). Mas apesar da disposição, ninguém garante a aprovação do nome antes da próxima reunião do Conselho de Política Monetária (Copom), em 8 de dezembro. 

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva avaliou positivamente a troca de comando na diretoria de Política Monetária do Banco Central (BC) e deu uma ordem à equipe econômica: sem marolas nesses quase 11 meses que antecedem as eleições. Lula quer que o Ministério da Fazenda e o BC mantenham sintonia na divisão de tarefas na condução da economia e reforçou que a prioridade do governo é o controle da inflação. Sua preocupação é evitar movimentos desnecessários na economia. A mensagem presidencial com a indicação do novo diretor do BC foi publicada no Diário Oficial da União na última quarta-feira, 18.

 

Aldo Mendes, doutor em economia pela Universidade de São Paulo, já exerceu o cargo de diretor de Finanças e Mercado de Capitais no Banco do Brasil e foi vice-presidente da Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro (Andima), além de ter integrado os conselhos de administração da BM&F e da Central Interbancária de Pagamentos (CIP). O indicado ocupou entre 2005 e 2009 a vice-presidência de Finanças, Mercado de Capitais e Relações com Investidores do Banco do Brasil e atualmente presidia a Companhia de Seguros Aliança do Brasil.

 

(com Reuters e Beatriz Abreu, de O Estado de S. Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
Aldo Luiz Mendessenadosabatina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.