Comissão Europeia cobra a Grécia, mas reafirma país no euro

'Palavras não são suficientes, ações são muito mais importantes', alerta Barroso em meio à visita de inspetores ao país   

Álvaro Campos, da Agência Estado,

26 de julho de 2012 | 15h12

ATENAS - O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, cobrou hoje que a Grécia implemente o programa de reformas combinado com os credores internacionais, mas reafirmou a posição do país na zona do euro.

"A palavra-chave é: entregar, entregar, entregar. O principal assunto é: implementação para entregar resultados", disse Barroso após se encontrar com o primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, numa reunião que durou 2 horas. "Para manter a confiança dos parceiros europeus e internacionais, os atrasos devem acabar. Palavras não são suficientes; ações são muito mais importantes do que palavras. A Grécia é parte da zona do euro e nós pretendemos que isso continue assim. Todos os chefes de Estado da zona do euro afirmaram que a Grécia deve permanecer na zona do euro, desde que os compromissos sejam honrados", acrescentou.

Barroso disse ainda que vê uma nova disposição na coalizão de governo da Grécia de implementar as reformas prometidas em troca do segundo pacote internacional de resgate, de 130 bilhões de euros. A visita do presidente da Comissão Europeia a Atenas ocorre no momento em que os inspetores da troica de credores internacionais - que conta também com o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) - estão no país para analisar o cumprimento dos termos da ajuda internacional. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
gRÉCIAEUROCOMISSAO EUROPEIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.