Comissão Europeia conversa com bancos sobre Grécia

A Comissão Europeia informou que está diretamente envolvida em conversas entre autoridades nacionais e bancos sobre a participação do setor privado em um novo socorro para a Grécia. Amadeu Altafaj Tardio, porta-voz da Comissão, disse esperar que o envolvimento do setor privado seja "substancial", mas não forneceu números.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

27 de junho de 2011 | 10h38

"Eu acho que, no fim, será substancial porque os números envolvidos são substanciais", afirmou. "Mas eu não vou prejulgar nesse momento os volumes que poderão ser finalmente relacionados a um mecanismo que será estritamente voluntário (...) Isso será fruto de discussões com participantes do mercado financeiro que têm exposição à dívida grega", declarou Tardio.

O porta-voz afirmou que pode não haver um número exato sobre o tamanho do envolvimento do setor privado até 11 de julho - o prazo final estabelecido pelos governos da zona do euro para finalizarem um segundo pacote de ajuda para a Grécia. Segundo Tardio, as conversas são "informais e técnicas" e pretendem encontrar "possíveis opções" para a participação dos credores privados da Grécia.

Bancos franceses propuseram um plano para reinvestir metade dos recursos dos bônus do governo grego quando eles vencerem, em uma tentativa de encorajar os investidores privados a contribuírem com um novo socorro à Grécia. Tardio não quis comentar o plano francês. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.