Comissão Européia decidirá em 14/07 sobre Vale/Caemi

A Comissão Européia estabeleceu o dia 14 de julho como data limite para decidir sobre a proposta da Companhia Vale do Rio Doce de compra da Caemi Mineração e Metalurgia por US$ 426,4 milhões. O julgamento do negócio foi adiado no início deste mês, após representantes da União Européia terem considerado que a documentação apresentada pelas companhias estava incompleta. A decisão levou as duas empresas a reapresentarem a proposta de fusão. De acordo com as regras européias para fusão, a comissão tem um mês para decidir se aprova o negócio ou abrirá uma investigação mais profunda de quatro meses para avaliar se a união das companhias fere a livre concorrência e terá impactos nocivos para os consumidores. Uma fonte envolvida na transação entre a Vale e a Caemi afirmou que as empresas seguem confiantes de que haverá uma solução boa para o caso e que estão trabalhando junto à comissão para atingir esse objetivo. No passado, os reguladores europeus manifestaram preocupações sobre a concentração no mercado minerador. Quando a japonesa Mitsui e a CVRD assumiram uma primeira participação na Caemi, em 2001, a comissão avaliou que problemas surgiriam da forte posição das duas companhias no setor minerador. As empresas mitigaram essas preocupações comprometendo-se a vender a participação de 50% da Caemi na fabricante canadense Quebec Cartier Mining Company. Segundo um porta-voz da CVRD, essa venda está em processo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.