Comissão Europeia questiona plano orçamentário italiano

O Comissário Europeu para a Economia e Assuntos Monetários, Olli Rehn, afirmou que a Itália não deixou claro como alcançará seu objetivo de equilibrar o orçamento em 2013. Em entrevista ao jornal francês Les Echos, Rehn disse que, se a Itália se comprometer com a redução do déficit, com objetivos e prazo precisos, isso tornará mais fáceis as negociações entre os países na reunião da União Europeia (UE) no fim de semana. Ele também afirmou que a UE ainda está buscando uma participação voluntária do setor privado na redução da dívida da Grécia.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

21 de outubro de 2011 | 10h01

Em entrevista à imprensa, o porta-voz do comissário acrescentou que o caminho fiscal da Itália está apontando na direção certa, mas o país precisa tomar medidas mais ousadas para estimular o crescimento e combater as debilidades estruturais. "Reformas estruturais adicionais deverão ajudar o potencial do país para um crescimento mais forte", acrescentou.

Segundo ele, "a adoção durante o verão de novas medidas de austeridade está indo na direção correta, mas "ela precisa agora ser seguida urgentemente por uma ação ousada para retomar o crescimento da Itália". As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.