Comissão no Senado aprova gratuidade de ponto extra

Projeto que impede cobrança de ponto adicional da TV paga vai agora para Comissão de Defesa do Consumidor

Leonardo Goy, da Agência Estado,

06 de agosto de 2008 | 12h16

A Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado aprovou nesta quarta-feira, 6, projeto de autoria do senador Pedro Simon (PMDB-RS) que proíbe a cobrança de taxa adicional para a manutenção de ponto extra de TV por assinatura. A proposta foi aprovada por unanimidade. Segundo o presidente da Comissão, Wellington Salgado (PMDB-MG), o projeto seguirá agora para a Comissão de Defesa do Consumidor, onde pode ter votação terminativa, se não houver nenhum requerimento exigindo votação do plenário. Caso não haja, o projeto seguirá para a Câmara. A Associação Brasileira da TV por Assinatura (ABTA) enviou uma carta à comissão, lida por Salgado. No documento a entidade pedia o adiamento da votação, na comissão, para depois que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) concluísse o processo de consulta pública, iniciado ontem, sobre a proposta de proibição da cobrança do ponto extra. "Mas a comissão decidiu votar", disse Salgado. O projeto de Simon foi apresentado em 2005 e votado somente agora. Simon admitiu que a tentativa recente da Anatel de eliminar a cobrança pelo ponto extra foi uma oportunidade para que a discussão fosse retomada no Senado. "Se a proibição estiver prevista em lei fica mais difícil da decisão ser questionada", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Ponto adicionalTV Paga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.