Commodities derrubam Bovespa e dólar sobe

Às 14h30, a baixa do Ibovespa é de 1,76%. As ações ordinárias da Petrobras caem 2,13% e as preferenciais, 2,27%

Sueli Campo, da Agência Estado,

15 de agosto de 2008 | 14h57

Mais uma vez a queda do preço das commodities faz a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) cair nesta sexta-feira, 15. As ações da Petrobras, que têm forte peso no Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa -, são prejudicadas pela queda do preço do petróleo e pressionam para baixo o desempenho da Bolsa.   Veja também:  Perda de valor de mercado da Petrobras é o maior das Américas     Às 14h30, a baixa do Ibovespa é de 1,76%. As ações ordinárias (ON, com direito a voto) da Petrobras caem 2,13% e as preferenciais (PN, sem direito a voto) recuam 2,27%. O preço das commodities mexe tambpem com as ações de empresas siderúrgicas, como a Vale. As ações ordinárias caem 2,35%. No Brasil, assim como no exterior, o dólar ganha força com a queda das commodities. Neste mesmo horário, a moeda norte-americana sobe 0,80% para R$ 1,6400.   Apesar de a Bovespa estar em queda forte, o volume de negócios é fraco. Às 13 horas, por exemplo, as preferenciais de Vale e Petrobras negociavam cada uma menos de R$ 250 milhões, o que não é muito usual para o horário. O giro projetado para o fechamento desta sexta-feira é de R$ 5,4 bilhões, pouco se for considerado que segunda-feira tem vencimento de opções sobre ações (operações no mercado futuro), que costuma dar uma aquecida nos negócios. Para este vencimento, a expectativa é de um movimento fraco. O último vencimento, dia 21 de julho, já foi considerado fraco, com volume de R$ 657,794 milhões, o menor desde março.   No exterior, o movimento das bolsas é contrário porque as ações de empresas de petróleo têm peso menor. Assim, a queda do preço do petróleo tem outra função. Significa que a economia terá condições melhores para reagir e o desempenho das empresas tende a ser melhor. No início da tarde, o Dow Jones - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - sobe 0,18% e a Nasdaq - bolsa que negocia ações do setor de tecnologia e internet - cai 0,03%.   Outra notícia que mexe com o humor dos investidores é o alerta da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Segundo a Organização, a desaceleração econômica global levará a um maior enfraquecimento do crescimento da demanda por petróleo e os estoques de petróleo devem aumentar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.