Como escolher o melhor curso de idiomas

Como fazer a escolha certa ao procurar um curso de línguas? Especialistas e escolas de idioma ouvidos pela Agência Estado dão recomendações a quem deseja ingressar em um curso. Uma sugestão quase unânime entre os entrevistados é que os alunos sempre procurem aulas que sejam adequadas a seu perfil.A professora-doutora Gretel Eres Fernandez, da Faculdade de Educação da USP, afirma que os alunos devem estar cientes da função que o curso tem para sua formação, seja profissional, acadêmica ou cultural. "É a partir dessa necessidade que a decisão deve ser tomada". A professora diz ainda que os alunos devem desconfiar das escolas que prometem resultados imediatos, como "aprenda inglês em seis meses". "O aprendizado de um idioma requer tempo, dedicação e empenho. Nenhum curso faz milagres", afirma. Ela informa que alguns estudos mostram que são necessárias pelo menos 300 horas de aula para se aprender razoavelmente uma língua, o que equivale a aproximadamente três anos de curso. Segundo Gretel Fernandez, um passo importante para a escolha de um instituto de línguas é pesquisar entre as pessoas que já fizeram o curso. "Em primeiro lugar, é bom perguntar como foi o aproveitamento das aulas, como são os professores, quais são os defeitos e qualidades da escola, etc.". Também é necessário conhecer a formação dos professores e as instalações do instituto (salas, laboratórios, bibliotecas)". Outra dica importante diz respeito ao número de aulas do curso. "Não se aprende um língua com uma hora e meia de aula por semana", afirma.O Procon-SP - órgão de defesa do consumidor ligado ao governo - recomenda que se faça uma pesquisa de informações como conteúdo do programa, material didático (livros, apostilas), currículo dos professores e carga horária. A disponibilidade de tempo e dinheiro também conta no momento da escolha.Institutos de línguas dão dicasEscolas de idioma com tradição em São Paulo também deram suas orientações. O diretor educacional da Associação Alumni, Donald Occhiuzzo, ressaltou a importância da adequação do curso ao perfil do aluno. "Há uma diferença significativa entre um aluno que deseja aprender inglês para viajar e um aluno que quer dominar o idioma com fins profissionais. Por isso, é importante que ele decida seus objetivos". Occhiuzzo ressalta ainda que o aluno deve estar ciente da abordagem que o curso adota: comunicativa - voltada à conversação - ou instrumental - voltada ao aprendizado da leitura e da escrita.Na Cultura Inglesa, a gerente acadêmica Lizika Goldcheleger afirma que um bom curso de idioma não pode se restringir à sala de aula. "Atividades culturais, como shows e palestras, são de muita importância para o aprendizado", afirma. Outro diferencial, segundo ela, é a possibilidade de se fazer um exame internacional, que ajuda a atestar a qualidade do curso.A coordenadora de cursos do Instituto Goethe, Cristina Shibuya, afirma que o aluno deve escolher um idioma segundo "as portas profissionais que ele abre. No caso do alemão (a língua que o instituto oferece), a importância está no diferencial: poucas pessoas o dominam". Segundo a coordenadora, a tradição da escola e a experiência dos professores são elementos importantes para a decisão de um curso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.