Como fazer a inscrição individual no INSS

Os contribuintes individuais são obrigados a fazer a inscrição no Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) por conta própria. Esta categoria inclui empresários, autônomos (médicos, dentistas, advogados etc.) e todos aqueles que trabalham sem carteira assinada. Os contribuintes facultativos também devem seguir as mesmas regras dos obrigatórios na inscrição e incluem donas de casa, estudantes e quem deixou de ser segurado obrigatório da Previdência Social, entre outros.Para se inscrever não é complicado. A inscrição individual no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pode ser feita pelo PrevFone, no 0800 780191. O serviço funciona das 7 às 19 horas e o interessado deve fornecer os dados de apenas um dos seguintes documentos: Carteira de Identidade, Certidão de Nascimento ou Casamento e Carteira de Trabalho e Previdência Social. O CPF não é obrigatório, mas pode representar mais uma garantia. O número do documento ajuda a diferenciar pessoas com o mesmo nome, o que costuma causar confusão na concessão e pagamento de benefícios.Quem já trabalhou com carteira assinada não precisa fazer a inscrição. Basta preencher a Guia da Previdência Social (GPS) corretamente, no site do Ministério da Previdência Social (no link abaixo) ou no formulário encontrado em papelarias especializadas, e pagá-la. Depois de feita a inscrição, a contribuição mensal é de 20% da remuneração para a Previdência Social. Os inscritos até 28 de novembro de 1998 recolhem com base em uma tabela no link abaixo. A partir desta data, o recolhimento é calculado sobre o mínimo de R$ 180 e o máximo de R$ 1.430. E o pagamento deve ser feito até o dia 15 de cada mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.