Como fazer uma boa aplicação financeira

Muita gente tem o hábito de escolher seus investimentos com base unicamente na recomendação do gerente do banco. No entanto, o ideal é informar-se também em outras fontes sobre as aplicações existentes no mercado. Por mais qualificado que seja o gerente, é comum ele tentar vender produtos que interessam às metas do banco, mas não necessariamente às necessidades do cliente.Para evitar que isso aconteça, o investidor pode fazer consulta a outros bancos, não apenas o de seu relacionamento. E também pode buscar orientações na imprensa. Dicas de investimentos são publicadas diariamente no Portal Estadão, no Finanças Pessoais. De uma maneira geral, a escolha de um investimento depende das respostas do investidor a duas perguntas:1. Grau de risco que aceita correr: o risco normalmente é proporcional à rentabilidade. Assim, operações em renda variável e em ações podem render mais que operações em renda fixa no longo prazo, mas são mais arriscadas;2. Valor da aplicação: uma aplicação maior aumenta a capacidade de negociar taxas de administração menores em fundos de investimentos, destinados aos grandes investidores, ou juros maiores, no caso de CDB (Certificado de Depósito Bancário) e RDB (Recibo de Depósito Bancário). Quanto maior o valor aplicado, melhores as condições negociadas com o banco.Veja no link abaixo outras informações úteis para a escolha do investimento.

Agencia Estado,

01 de dezembro de 2000 | 12h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.