Reprodução
Reprodução

Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Como saber se estou no Cadastro Único

Governo sancionou auxílio emergencial para trabalhadores informais, desempregados e MEIs cadastrados

Diego Kerber, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2020 | 07h52

SÃO PAULO - O presidente Jair Bolsonaro sancionou na quarta-feira, 1, e foi publicado no Diário Oficial da União na quinta-feira, 2, um auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais, desempregados e Microempreendedores Individuais (MEIs). O auxílio será oferecido inicialmente para as pessoas que tiverem se inscrito no Cadastro Único (CadÚnico), do Ministério da Cidadaniaaté o último dia 20 de março. 

O CadÚnico vai ajudar a verificar a renda de quem estiver inscrito. Também é possível receber o benefício sem estar cadastrado, mas a verificação da renda será feita por autodeclaração em plataforma digital.  O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, porém, afirmou que os não inscritos no CadÚnico devem receber o benefício por último.

Saiba como você pode conferir se está cadastrado no CadÚnico para saber se poderá receber o auxílio.

Descubra pelo site ou aplicativo

Você consegue saber se seu nome está no CadÚnico acessando neste site. Na página, basta preencher o formulário com seu nome completo, data de nascimento, nome completo da mãe e selecionar o estado e município onde mora. Depois da verificação de robô, basta clicar em Emitir. 

A consulta também pode ser feita pelo aplicativo Meu CadÚnico, disponível para aparelhos Android e iOS. O processo é bem parecido. Após baixar, abra o aplicativo e clique em entrar. O mesmo formulário do site deverá ser preenchido. Caso você esteja cadastrado, o aplicativo vai informar na hora.

Consulte pelo telefone

Para quem preferir consultar a informação por telefone, basta entrar em contato com a central de atendimento disponibilizada pelo Ministério da Cidadania. É preciso ligar no número 0800 707 2003 e, quando solicitado, selecionar a opção 5.

A consulta telefônica é gratuita e está disponível tanto para telefones fixos quanto para celulares. O serviço atende de segunda a sexta-feira das 7h às 19h e, nos finais de semana e no Calendário de Pagamento do Bolsa Família, das 10h às 16h. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.