Como ser um líder eficaz

Quando pensamos na palavra líder, nos vem a imagem de uma pessoa influente, com capacidade de conduzir um grupo de pessoas para algum objetivo. Em linhas gerais, pode-se dizer que a eficiência de um líder está relacionada à maneira como ele consegue injetar energia em sua equipe, motivá-la e direcioná-la. Num ambiente corporativo, esta habilidade de liderança significa um grande salto qualitativo na busca de resultados.

GERENTE DE CARREIRAS DO IBMEC-RJ, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2012 | 03h10

Tarefa simples? Em absoluto! Nas entrelinhas desta competência está um expressivo número de desafios que podem comprometer o desempenho de colaboradores e, consequentemente, ocasionar o sucesso ou fracasso de um empreendimento.

Liderar é estimular a criatividade dos seus colaboradores, potencializar suas competências em direção aos objetivos e valores da empresa. A liderança deve ser considerada como a força motriz de uma organização e deve estar alinhada ao seu direcionamento estratégico.

A expressão "Manda quem pode, obedece quem tem juízo" deve passar ao largo da boa gestão organizacional. É claro que a escala hierárquica de uma empresa deve ser acatada, assim como a ética e o respeito. Porém, uma liderança centralizadora, que instaura a falta de energia, a paralisia de argumentos e a ausência de iniciativa em uma equipe torna a organização inflexível e, certamente, cria um quadro para seu insucesso no cenário competitivo.

Desta forma, o ambiente corporativo não deve dar espaço para o líder controlador e sim criar condições para uma liderança facilitadora, gerando a oportunidade para que o liderado conheça suas potencialidades, seus limites e vivencie suas competências.

Perante este desafio organizacional, todo gestor deve conhecer muito bem o negócio de sua empresa, criar, compartilhar metas e estabelecer uma cultura de performance em sua equipe.

Uma das competências necessárias para que ele exerça de forma mais eficaz sua função de líder se refere a sua capacidade de comunicação: como ele envolve seus colaboradores, se os escuta, se é claro e objetivo em suas colocações. O ato de comunicar-se bem o aproxima de seus colaboradores.

Cultivar a flexibilidade é outra característica fundamental para liderança. As pessoas flexíveis não se fixam nas impossibilidades, buscam constantemente novas formas de atuação, sempre em busca da concretização dos objetivos. Desta forma, os líderes criam uma atmosfera dinâmica¸ proativa e energizante no seu grupo de trabalho.

Um fator imprescindível é a sua habilidade de conhecer o perfil da equipe para poder desenvolvê-la. Um líder deve ser capaz de orientar, cobrar, corrigir e inspirar seus colaboradores a potencializar seus talentos. Jamais deve sentir sua liderança ameaçada por conta de profissionais talentosos em sua equipe. Pelo contrário, a presença de talentos num grupo permite um ambiente produtivo, construtivo, que se manifesta em resultados satisfatórios para todos.

Outras aptidões complementam uma liderança eficaz: ter autoconhecimento, perceber o outro pelas vias da sensibilidade e ter autocontrole das suas emoções. Um líder com grau de inteligência emocional bem desenvolvido e que age frequentemente de maneira empática, pode maximizar o poder de impacto em sua equipe, criando, entre os colaboradores, um sentimento de pertencimento, favorecendo a mútua confiança.

A agilidade estratégica que impera no mundo empresarial necessita de líderes que auxiliem a descortinar o novo, que assumam riscos, que tenham atitudes decisórias, que orquestrem sua equipe com harmonia e realizações, mas, para tanto, estas mesmas empresas precisam ter uma política que incentive este grau de comprometimento organizacional.

Evidentemente há uma série de outros atributos para quem exerce a liderança, mas, talvez, a capacidade de inspirar nos seus liderados um olhar mais generoso para seus próprios talentos, conscientizá-los que podem acreditar e esperar mais de si mesmos, e despertá-los para a urgência de serem arquitetos de suas carreiras, seja a chave transformadora do papel do líder nas organizações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.