Reprodução/Instagram/vuelajetsmart
Reprodução/Instagram/vuelajetsmart

Companhia aérea de baixo custo JetSmart recebe autorização da Anac para atuar no Brasil

Segundo a Anac, Jetsmart quer oferecer rotas partindo da Argentina e do Chile para o Brasil

O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2019 | 17h06

A companhia aérea de baixo custo (low cost) JetSmart, de propriedade do fundo norte-americano Índigo Partners, recebeu autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para funcionar no País. A low cost pretende iniciar a operação de rotas internacionais partindo da Argentina e do Chile para o Brasil, informou a Anac. 

Além da JetSmart, outras quatro empresas vieram para o País desde a desregulação da franquia de bagagem. Três empresas estrangeiras low cost já chegaram ao país: a europeia Norwegian, a chilena Sky Airlines e a argentina Flybondi

A entrada das aéreas estrangeiras low cost no mercado brasileiro deve reduzir o preço das passagens a partir de setembro, disse o ministro da InfraestruturaTarcísio de Freitas, no início deste mês. Para ele, a maior oferta de voos “naturalmente terá efeito” sobre o preço dos bilhetes.

Esse movimento, disse, deve ser percebido a partir de setembro e se soma à chegada de novas aeronaves para empresas que já atuam no País, como Latam e Gol.

O ministro disse que entre três e quatro empresas low cost estão em conversas com o governo. “Temos empresas se estabelecendo no Brasil, com autorização na Anac, mas até serem operacionais há um caminho que deve levar entre seis e oito meses.”

Tudo o que sabemos sobre:
aviaçãoJetSmartempresa aérea

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.