Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Companhia aérea dos EUA demitirá 2.500

O grupo norte-americano de aviação US Airways, que está operando sob a proteção da lei de falências dos EUA, anunciou que demitirá outros 2.500 empregados nos próximos três meses, já que busca novas formas de reduzir os custos. Em comunicado, a companhia disse que todos os grupos de trabalho serão afetados como resultado dessa medida.A US Airways também planeja fechar um hangar de manutenção em Tampa e um centro de reservas em Orlando. Aos funcionários que têm prioridade com base nos anos de serviço nessas duas unidades serão oferecidas posições em outras instalações da US Airways na Pensilvânia e Carolina do Norte, onde essas funções serão consolidadas.O Wall Street Journal divulgou que a empresa solicitou ao juiz federal de falências que estenda por um mês o prazo final para a empresa apresentar o plano de reorganização. Caso o juiz concorde com a prorrogação, a companhia terá até 31 de janeiro de 2003 para submeter o plano.A US Airways, que possui cerca de 35.000 funcionários, disse que o hangar em Tampa será fechado imediatamente, com os trabalhos sendo transferidos para unidades em Charlotte e Pittsburgh. O centro de reservas em Orlando será fechado em 10 de janeiro, com os trabalhos sendo alocados para Pittsburgh e Winston-Salem.Como parte da medida para reduzir os custos, a companhia disse que iniciou o processo de reunir-se com a liderança dos sindicatos para identificar mudanças nas regras de trabalho e outras iniciativas de corte nos custos.

Agencia Estado,

26 de novembro de 2002 | 17h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.