Companhias aéreas: descontos de até 50%

A atual guerra de promoções nas tarifas cobradas pelas companhias aéreas - que ficou configurada depois que a Transbrasil e a TAM anunciaram, este mês, descontos de até 50% em passagens para vôos domésticos - pode esconder mais do que uma tentativa de aumentar a ocupação dos aviões ou de conquistar novos clientes para o transporte aéreo.O presidente da TAM, comandante Rolim Amaro, deixa claro que o objetivo da política promocional da empresa é mandar um "recado" ao governo, mostrando que o mercado está preparado para a liberação tarifária. "Trabalhamos com margens bem reduzidas e é preciso ser muito ágil para manter os descontos. Se o governo liberar os preços das passagens, vamos sustentar e até ampliar as promoções. Senão, teremos de encerrá-las", afirma.Segundo Rolim Amaro, pequenos aumentos nos preços das passagens aéreas permitiriam às companhias oferecer grandes descontos aos passageiros que compram suas passagens com antecedência - no caso da TAM, são oferecidas passagens até 40% mais baratas aos clientes que emitirem seus bilhetes com, no mínimo, 21 dias de antecedência. Aumento do combustível preocupaO recente aumento no preço do querosene utilizado na aviação, de 8,8%, é um motivo a mais para a apreensão das companhias aéreas, já que o combustível representa 20% dos custos das operações. Se as empresas do setor já se queixam de operar com baixas margens de lucro, a alta cotação dos derivados do petróleo e do dólar - que também tem peso significativo nas contas do setor - devem levar todas a repensar os gastos necessários para aumentar a base de clientes.Transbrasil dá descontos de até 40%A possível queda na receita resultante das vendas de passagens mais baratas é uma preocupação geral entre as companhias. Além de limitar os bilhetes promocionais a um máximo de 40% dos assentos em um vôo, a Transbrasil lançou seu programa de descontos, no dia 6, já com data certa para o término, que será em 21 de dezembro. "A redução máxima de preços, de 50%, está restrita a vôos com baixo aproveitamento, em geral noturnos", diz o gerente-geral de Vendas da Transbrasil, Pedro Mattos. Na maioria dos vôos diários, o desconto máximo, assim como na TAM, é de 40%, para pessoas que compram suas passagens com 21 dias de antecedência. Embora diga que ainda é cedo para revelar os resultados da promoção, Mattos conta que, nos primeiros dias após o lançamento, o sistema de reservas da empresa chegou a travar, tamanha foi a procura. "Podemos adiantar que já cobrimos os gastos com a divulgação", diz Mattos.A concorrente TAM espera aumentar em até 100 mil passagens a venda mensal, atualmente em torno de 900 mil - e garante que tem como aumentar o número de vôos caso a demanda supere a capacidade atual. A Varig oferece tarifas promocionais até 12% mais baratas, também adotando os critérios de antecedência na compra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.