Companhias aéreas melhoram cardápio

As empresas aéreas estão investindo mais em entretenimento e serviço de bordo para conquistar passageiros. A TAM, uma das primeiras a se preocupar com qualidade de serviços a bordo, anunciou investimentos de R$ 3 milhões na criação de 50 opções de refeições saudáveis em seu cardápio. A partir de 1º de novembro, pratos com baixo teor de gordura e colesterol serão servidos para todas as classes, nos vôos da empresa.De acordo com o vice-presidente da TAM, Luís Eduardo Falco, a decisão partiu de dois tipos de pesquisas: questionários, feitos com os passageiros a bordo, e análise do lixo. Segundo ele, a TAM tem uma equipe que investiga as sobras de comida. Os itens que o passageiro rejeita com freqüência saem do cardápio. "As informações obtidas desses canais demonstraram que nosso cliente quer saúde em primeiro lugar."Para isso, foram encomendados os pratos para o cardiologista Max Grimberg e para a nutricionista Mariana Castro. Além disso, as 50 opções serão submetidos à análise da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC-Funcor) e receberão selos de qualidade.Varig também aposta no cardápio saudávelJá a Varig, assim que descobriu a preferência por comida saudável, mandou triplicar o tamanho da salada que servia a bordo e, em seguida, fechou acordo com produtores de verduras orgânicas para servir em todos os vôos. O próximo passo, segundo a companhia, é servir vegetais sem agrotóxicos.Também preocupada em agradar, mas com menos dinheiro para investir, a Vasp optou pelo mais simples para garantir qualidade. A empresa criou uma cozinha-piloto, em São Paulo, onde desenvolve receitas e define regras para assegurar uma boa alimentação em todas as aeronaves. "Nossa cozinha aboliu frituras, gorduras e carne vermelha no Brasil todo", conta a nutricionista da companhia, Cristiane Almeida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.