Companhias cancelam voos por causa da falta de combustível

Voos das companhias aéreas nigerianas foram cancelados e estações de rádio deixaram de funcionar, neste sábado, por causa da escassez de combustível que atinge o país há meses, por causa da greve de trabalhadores do setor petroleiro no país.

Estadão Conteúdo

23 Maio 2015 | 20h33

A Aero Contractors, uma das maiores companhias privadas da Nigéria, cancelou mais de 80% das suas viagens programadas. Outras companhias desviaram suas rotas para não terem de fazer escala no país.

O transporte terrestre também foi prejudicado. As estradas da capital do país, normalmente congestionadas com os 20 milhões de habitantes, estavam quase vazias, já que os postos de combustíveis permaneceram fechados neste sábado. Um proprietário de posto disse que ele até tinha produto estocado, mas que os grevistas ameaçaram atear fogo em qualquer estabelecimento que estivesse vendendo. A polícia prendeu contrabandistas que estavam vendendo combustível por quatro vezes o valor estipulado.

As estações de rádio ficaram mudas na noite deste sábado, incluindo as mais populares, devido as constantes quedas de energia, por falta de óleo para os geradores.

A crise começou semanas antes das eleições, em 29 de março, com fornecedores de petróleo pressionados por linhas de crédito menores, em meio a uma moeda local e preços internacionais do petróleo enfraquecidos. A greve começou no início deste mês. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Nigériagrevepetroleiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.