Companhias elétricas facilitarão troca de geladeira no NE

Famílias de baixa renda de três Estados do Nordeste ganharam um projeto que as ajudará a trocar de geladeira. O grupo Neoenergia, que congrega as companhias elétricas Coelba (BA), Celpe (PE) e Cosern (RN) vai doar 60% do valor dos eletrodomésticos. Os 40% restantes serão financiados pelo Banco do Brasil, por intermédio do Banco Popular. O programa foi lançado hoje na sede da instituição financeira.Num primeiro momento, o alcance será limitado. Trata-se de um programa piloto, que prevê a troca de 19.600 refrigeradores a partir de julho em bairros predeterminados: Brasília Teimosa, em Recife, Liberdade, em Salvador, e em comunidades próximas a Natal (RN). Para subsidiar o valor das geladeiras, as empresas do grupo Neoenergia utilizarão parte da verba que, pela legislação do setor, são obrigadas a aplicar em projetos de pesquisa e desenvolvimento e de eficiência energética (combate ao desperdício). A regra prevê que elas devem destinar 0,5% de sua receita líquida a projetos como esse. Por isso, será possível doar os 60% do valor do eletrodoméstico sem transferir os custos aos demais usuários. Os 40% restantes serão financiados por meio do Banco Popular do Brasil. Cada geladeira custará aproximadamente R$ 610,00. Sendo que os consumidores pagarão R$ 244,00, que poderão ser parcelados em até 24 vezes, com juros de 2% ao mês. A prestação ficará na casa dos R$ 13,00.Pelos cálculos do grupo Neoenergia, a troca da geladeira proporcionará, de imediato, uma economia de R$ 21,00 nas contas de luz de cada consumidor beneficiado. Em termos energéticos, a substituição desses quase 20 mil aparelhos vai retirar uma demanda de 1,3 megawatt (MW) do horário de pico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.