Companhias já têm planos para interrupção de serviços da Varig

A companhia aérea TAP e a Star Alliance têm planos de contingência para responder às necessidades dos seus passageiros, caso ocorra uma interrupção nos serviços da Varig, informou nesta quarta-feira o Jornal de Negócios, de Portugal. O presidente da TAP, Fernando Pinto, disse a jornalistas que os planos são um procedimento normal. A Varig é responsável, por meio do ´code-share´, pelo transporte no Brasil dos passageiros da TAP e de outras companhias integrantes da Star Alliance, que é hoje o principal mercado da empresa portuguesa. O plano consistiria em reforçar os vôos para transportar os passageiros da Star Alliance. No entanto, Fernando Pinto reafirmou que confia na recuperação da Varig. Quando se agravaram os problemas financeiros da companhia brasileira, em meados do ano passado, a TAP foi a empresa escolhida pela Star Alliance para oferecer o apoio. A TAP chegou inclusive a apresentar um plano de recuperação para a empresa. Gestão Pinto não afasta a hipótese da TAP fazer uma proposta para a gestão da Varig, mas um eventual envolvimento financeiro na companhia brasileira somente ocorrerá quando ela tiver passado por uma reestruturação. Já o presidente da Star Alliance, Jaan Albrecht, observou que existem mecanismos de salvaguarda dos passageiros em caso de ruptura nos serviços da Varig, mas que esse é um cenário que ainda não está em discussão. Albrecht também reafirmou sua confiança na capacidade da Varig para superar suas atuais dificuldades e lembrou os sucessos alcançados por outras empresas da Star Alliance também envolvidas em processos de recuperação judicial: Air Canada, United e US Airways.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.