Competitividade do etanol cai em oito Estados

A vantagem do etanol é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder nos motores à gasolina.

Eduardo Magossi, da Agência Estado,

28 de abril de 2010 | 13h05

Os preços do etanol hidratado praticados nos postos brasileiros voltaram a subir 8,11% no Estado do Paraná e 3,74% no Rio de Janeiro, de acordo com dados coletados pela Agência Nacional de Petróleo Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na semana terminada em 24 de abril. Em São Paulo, os preços registraram queda de 0,39%.

 

No total, o preço do etanol recuou em 14 estados e no Distrito Federal. As cotações subiram em 12 estados e ficaram estáveis no Espírito Santo. A maior alta foi no Paraná. O preço médio em São Paulo ficou em R$ 1,525 por litro ante R$ 1,531 na semana anterior. No Paraná, o preço médio ficou em R$ 1,546 (R$ 1,430 na semana anterior).

 

As quedas registradas nas últimas semanas foram tão expressiva que, na média de preços do Brasil, o etanol segue mais competitivo que a gasolina, embora os preços tenham subido na última semana. Segundo a ANP, na média do Brasil, o preço do etanol ficou em R$ 1,700 na semana terminada em 9 de abril, ante R$ 1,697 registradas na semana anterior.

 

Em relação à média do preço da gasolina no País, que foi de R$ 2,558 por litro, o preço do etanol está 5,02% abaixo do ponto de equilíbrio com o da gasolina, o que torna o etanol mais competitivo no preço médio.

 

No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 1,179 por litro no Estado de Paraná. O preço máximo foi de R$ 2,99 por litro registrado no Acre. Na média de preços, o menor preço médio foi o de Goiás, a R$ 1,426 por litro e o maior preço médio foi registrado no Acre, a R$ 2,465 por litro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.