Compra da Gatorade pela Ambev é aprovada

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou hoje a compra da Gatorade pela AmBev mas, para evitar concentração de mercado, determinou a venda da Marathon. Em 2001, a AmBev adquiriu da Pepsico o direito de produzir e comercializar o isotônico Gatorade. Como já era dona do Marathon, ficou com as duas marcas líderes do mercado de isotônicos no Brasil. Antes da aquisição, a Marathon tinha 17,42% do mercado e a Gatorade, 76,83%. Depois da compra, a concentração total de mercado de isotônicos na AmBev ficou em torno de 94%.O conselheiro Cleveland Prates disse que, de 2001 para cá, o mercado da Marathon vem caindo. Mas observou que "não dá para negar que é alto o nível de concentração" no setor. Com a compra da Gatorade, segundo ele, o grau de rivalidade entre as duas marcas foi reduzido. Pela decisão do conselho, a AmBev poderá alienar os ativos - como equipamentos para fabricar o isotônico -, caso o comprador da marca Marathon queira também adquiri-los.O Cade decidiu dar ao comprador da marca Marathon a opção de compartilhar, por seis meses, a distribuição dos produtos da marca. Prates observou que o eventual comprador da Marathon deverá comprometer-se a entrar no mercado.Nesta sexta-feira, será sua última reunião com a maior parte dos atuais integrantes. O colegiado tem sete cadeiras de conselheiros, mas atualmente são ocupadas apenas seis delas e, destes três deixarão os cargos, inclusive o presidente, João Grandino Rodas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.