Comprar terrenos exige cuidado

A displicência é o principal motivo que faz muitas pessoas terem decepções na compra de terrenos em alguns loteamentos. "O consumidor fica atraído pela publicidade, por prestações baixas, e não presta atenção nos procedimentos que deve seguir", diz a técnica de Habitação do Procon, Mônica Guarischi. O número de consultas e reclamações sobre loteamentos na instituição aumentou neste ano, em relação ao ano passado. Enquanto que de janeiro a dezembro de 1999 foram registradas 66 consultas e efetivadas 8 reclamações; em 2000, de janeiro a agosto, o número de reclamações foi 18 e o de consultas, 70.De acordo com a técnica do Procon, a maioria das reclamações sobre loteamentos registrada na instituição é referente a pessoas que terminam de pagar as prestações e não têm acesso ao documento de quitação para obter a escritura. "Por isso que insisto que, antes de dar qualquer sinal em dinheiro, é preciso abastecer-se de todas as informações para evitar surpresas desagradáveis", avisa Mônica. Checar o histórico da companhia vendedora para saber se ela tem dívidas pendentes, por exemplo, evita surpresas desagradáveis.É preciso visitar o localSegundo Mônica, é muito comum as pessoas comprarem terrenos sem ao menos ir ao local certificar-se de que de fato ele existe. Solicitar ao vendedor que mostre a planta do loteamento e a exata localização do terreno que está à venda também é de extrema importância. "Ir ao Cartório de Registro de Imóveis, Prefeitura e ler atentamente o contrato são algumas das precauções necessárias", aconselha. Ter o registro do contrato de compra e venda é um atitude que favorece o comprador nas brigas judiciais. Entretanto, Mônica aconselha tentar um acordo com o vendedor antes de levar o caso para a Justiça.

Agencia Estado,

23 de outubro de 2000 | 20h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.