Pixabay
Pixabay

Compras não presenciais com cartões sobem 30,8% em 2021 e somam R$ 569,7 bilhões

Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) estima que essa participação deve aumentar em 2022, chegando a metade das compras presenciais com cartões de crédito

Matheus Piovesana, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2022 | 12h55

As compras não presenciais com cartões subiram 30,8% em 2021, e chegaram a R$ 569,7 bilhões, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). O pagamento por aproximação, por sua vez, teve um salto ainda maior, de 384,6%, para R$ 198,9 bilhões. 

"Uma a cada quatro transações com crédito já é feita com NFC", disse o presidente da entidade, Pedro Coutinho. A Abecs estima que essa participação deve aumentar em 2022, chegando a metade das compras presenciais com cartões de crédito.

O executivo também afirmou que a previsão da Abecs de que os cartões serão 60% do consumo das famílias em 2022 se cumprirá, após chegar a 54% no ano passado. "Isso vai nos colocar no patamar de países como os Estados Unidos. Ainda tem países à frente, como a Suécia, a Coreia do Sul", disse ele.

A expectativa da entidade é de que os pagamentos digitais cheguem a R$ 3,2 trilhões neste ano. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.