Compre papéis da Petrobrás com seu FGTS

Para participar dos fundos mútuos de investimentos exclusivos para a aquisição de papéis da Petrobrás, os trabalhadores com saldo disponível nas contas do FGTS precisam inscrever-se no prazo de final de junho até final de julho. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) quer encerrar o processo de venda até o dia 1º de agosto.Atualmente, a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) está em processo de aprovação das normas desses fundos Uma delas é que apenas uma parte do FGTS poderá ser investido. Além disso, os administradores dos fundos também não poderão cobrar taxa de performance dos participantes. Outra exigência da CVM é que a carteira dos fundos seja formada exclusivamente por papéis da Petrobrás. O objetivo é proteger o trabalhador. De acordo com as regras anteriores, após seis meses, o gestor poderia vender as ações da Petrobrás e adquirir outros papéis. O optante corria o risco de não saber onde efetivamente estaria aplicando o seu dinheiro. A nova norma permite que, após seis meses, o investidor aplique em outros papéis. Para isso, terá que migrar para uma outra carteira. Nesse caso, o processo é muito mais transparente, pois a decisão é do acionista, e não mais do gestor da carteira.A taxa de performance foi abolida por esse motivo. Como a carteira será formada apenas por ações de uma mesma empresa, no caso, a Petrobrás, o bom rendimento não é mais responsabilidade do administrador e, por isso, ele não pode cobrar nada por isso. Medidas de estímulo Outras medidas estão sendo estudadas pela Comissão Nacional de Desestatização (CND) na compra de ações da Petrobrás como os recursos do FGTS, como a concessão de bônus para quem permanecer por mais tempo no fundo. Esse bônus poderia ser de 20%, para quem permanecer por, no mínimo, 12 meses, ou de 10%, para quem aplicar por seis meses. Também está sendo estudada a fixação de um valor mínimo de R$ 300 e máximo de R$ 100 mil para aplicação. O optante poderá usar até 50% do seu saldo na conta vinculada do FGTS. A aquisição das ações deverá ser feita por meio de Fundo Mútuo de Privatização (FMP), exclusivo para comprar papéis da Petrobrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.