balanço

Ouro é o investimento com melhor retorno no 1º semestre. Bolsa, o pior

Imagem Fábio Gallo
Colunista
Fábio Gallo
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Computador quântico ameaça futuro do bitcoin

Alguns analistas atribuíram a queda substancial da criptomoeda ao anúncio da Google de ter conquistado a supremacia quântica

Fábio Gallo, O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2019 | 04h00

Meu filho, que mora Inglaterra, tem um apartamento que loca em SP e recolhe o INSS há 26 anos. Como garantir a sua aposentadoria no Brasil? Ele deve fazer a declaração de saída definitiva do Brasil? 

O seu filho deve fazer a declaração de saída definitiva do País, assim como todo o brasileiro que tenha residência de caráter permanente no exterior ou que tenha mais de 12 meses de ausência do Brasil. Todos os bens e direitos possuídos por aqui, como imóveis, participações societárias, aplicações no mercado financeiro ou de capitais, devem pagar imposto aqui ou no exterior dependendo da existência de acordo tributário ente os países. Havendo acordo deve ser aplicada a regra prevista. Não havendo acordo entre os países ou o tratado estabeleça porcentuais distintos, haverá necessidade de pagamento de tributos no Brasil e um procurador deverá fazer o recolhimento na data da ocorrência do fato gerador. É importante informar a instituição financeira da condição de não residente. A Declaração de saída definitiva isenta a pessoa de apresentar a declaração anual de imposto, assim, o salário e outros rendimentos obtidos no exterior serão objeto de tributação no país de residência. Brasileiros morando no exterior podem manter o vinculo com a Previdência Social do Brasil. Mas, a situação especifica de cada individuo depende se o Brasil mantém acordo previdenciário com o país em que irá trabalhar legalmente. A Inglaterra não mantém acordo previdenciário com o Brasil.

Assim, caso o seu filho queria manter o vínculo, ele pode inscrever-se como contribuinte facultativo. Caso houvesse acordo entre os países, as contribuições são feitas no país estrangeiro e podem ser utilizadas para obtenção de benefícios tanto no Brasil como no país em que reside. O site da Previdência (www.previdencia.gov.br) traz todos os acordos existentes e a documentação que deve ser preenchida para que as contribuições possam ser feitas, com benefícios garantidos. 

Investir em bitcoin tem risco, mas depois do anúncio da Google sobre computador quântico essa moeda não ficou com risco demais?

O Bitcoin e as outras criptomoedas sempre se mostraram de alto risco. Depois de altas importantes neste ano, o bitcoin caiu no terceiro trimestre (queda de 36% no período). Com grande susto em 23 de outubro, quando perdeu 7% do valor em um dia. Alguns analistas atribuíram a queda substancial ao anúncio da Google de ter conquistado a supremacia quântica, que trará implicações profundas a longo prazo com o salto exponencial no poder computacional em praticamente todas as áreas, como medicina, engenharia e inteligência artificial. No entanto, o anúncio coloca em xeque a segurança das criptomoedas garantido pelo blockchain.

Essas moedas potencialmente estariam mais suscetíveis a ataques de hackers. Mas as ameaças ao bitcoin não estão somente com o computador quântico. A criação da libra, a moeda digital do Facebook, também traz riscos para as criptomoedas. Isso tudo é só o inicio porque devemos considerar que esse avanço quântico do Google é primitivo. Ainda não sabemos como isso pode ser escalado.

Se não bastasse essas ameaças, não ficam atrás as ameaças de Donald Trump, que disse que as criptomoedas não eram dinheiro e o seu valor, além de volátil, não é baseado em nada, bem como tem potencial de facilitar a atividade criminosa. Enfim, nada mostra que o futuro das criptomoedas vai ser fácil e o investidor vai ter que ficar mais atento.

Tudo o que sabemos sobre:
Bitcoin [moeda virtual]moeda virtual

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.