Comunicado do Fundo se limita a prometer conversações com Argentina

O FMI disse hoje que continuará mantendo conversações "intensivas" com as autoridades argentinas, na busca de um acordo para renovar o crédito ao país. "Tivemos reuniões intensivas e construtivas com as autoridades argentinas ao longo dos últimos dias em Washington. Essas reuniões focalizaram a solução de questões pendentes e em implementar um programa apoiado pelo Fundo tão cedo quanto possível", diz um comunicado do FMI divulgado ao fim de uma reunião entre o diretor-gerente do Fundo, Horst Köhler, o ministro da Economia da Argentina, Robert Lavagna, e outros altos funcionários do FMI e do governo argentino. O presidente do país, Eduardo Duhalde, disse estar otimista quanto às negociações com o FMI e que uma reunião de Lavagna com o secretário do Tesouro dos EUA, Paul O´Neill, foi positiva. Segundo o comunicado do FMI, a instituição vai manter novas conversações com autoridades argentinas nos próximos dias, para assegurar que seu programa para o país tenha "uma âncora monetária confiável", um quadro fiscal firme nos níveis federal e provincial e uma estratégia para o fortalecimento do setor bancário. "As autoridades argentinas reconhecem a necessidade de assegurar o necessário consenso doméstico para o programa", acrescenta o comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.