seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Comunicado do G-20 repetirá alerta sobre taxas de câmbio

Os ministros das Finanças das maiores economias do mundo deverão emitir um mensagem familiar neste sexta-feira durante sua mais recente reunião com um pedido similar para que os países evitem desvalorização de suas moedas.

Agencia Estado

19 de abril de 2013 | 15h17

Dois funcionários que representam o G-20 afirmaram que não haverá grandes mudanças nos principais pontos do comunicado do grupo, que está previsto para ser divulgado por volta das 13h (de Brasília), em Washington. Alguns países têm se queixado sobre o enorme programa de relaxamento quantitativo do Japão, dizendo que ele desvaloriza o iene e dá ao país uma vantagem comercial injusta.

Na reunião realizada em fevereiro, em Moscou, as autoridades do G-20 concordaram em "evitar a desvalorização competitiva" e não usar as taxas de câmbio como propósitos competitivos.

Autoridades do Japão tentaram convencer outros países no G-20 e na reunião desta semana do Fundo Monetário Internacional (FMI) que a política de relaxamento monetário é destinada a ajudar a impulsionar a sua economia, e não alterar as taxas de câmbio.

O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, afirmou que o G-20 concordou que o relaxamento monetário do Japão é uma medida temporária. Ele também afirmou que o G-20 não fecharia nenhum acordo nesta semana sobre as metas de corte de déficit, uma questão que tem irritado os governoS que buscam gastar mais para impulsionar suas economias. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAG-20comunicado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.