Comunicado retira palavra ''''pausa'''' e agita o mercado

A última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) em 2007 trouxe duas alterações sucintas no comunicado divulgado após o encontro, iniciado terça-feira e terminado ontem. Além de suprimir a palavra "pausa", os dirigentes do Banco Central (BC) incluíram pela primeira vez a expressão "cenário prospectivo para a inflação", o que demonstra preocupação com o comportamento dos índices de preços no mercado. Juntas, as duas mudanças deram um tom pessimista para quem esperava novos cortes da taxa básica de juros nos próximos meses. Para o economista da López León, Flávio Serrano, o BC fez bem em retirar a palavra "pausa" do comunicado porque quando esta palavra foi usada pela primeira vez o Copom estava em uma trajetória de redução da Selic. "Agora não faria mais sentido conservá-la porque já é a segunda vez que os juros são mantidos no mesmo patamar e porque todos sabem que dificilmente a taxa de juros voltará a ser reduzida em janeiro", afirma Serrano. De acordo com a pesquisa Focus do BC com o mercado financeiro, um grupo significativo de analistas apostava em uma nova queda dos juros em abril do ano que vem. A mudança no texto do comunicado praticamente põe por água essa expectativa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.