Conab confirma leilão de 55 mil toneladas de arroz em maio

Segundo o gerente de alimentos básicos da companhia, medida contribuirá para conter os preços

Fabíola Salvador, da Agência Estado,

25 de abril de 2008 | 15h34

O edital de venda de 55 mil toneladas de arroz, que estão armazenadas no Rio Grande do Sul (50 mil) e em Santa Catarina (5 mil toneladas), deve ser publicado ainda nesta sexta-feira, 25, no site da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e possivelmente nesta segunda no Diário Oficial da União (DOU).   Veja também: Amorim compara etanol de cana-de-açúcar a colesterol bom Crise na oferta de alimentos é passageira, diz Lula Alimentos triplicam alta e IPCA-15 mais que dobra em abril ONU alerta para crise global real com alta de alimentos Especial: Entenda a crise dos alimentos  Itaipu, um gigante polêmico  Câmara Setorial de Arroz descarta a possibilidade de desabastecimento    Abitrigo estima que o preço continuará subindo nos próximos meses   A expectativa era que o edital fosse publicado nesta sexta no DOU, mas como a decisão de realizar o leilão foi tomada na tarde de quinta, os técnicos da Conab não tiveram tempo para finalizar o edital. Mesmo assim, está confirmado o leilão para o dia 5 de maio, informou a Conab.   Na quinta-feira, após reunião com representantes da iniciativa privada, o governo decidiu oferecer o arroz do estoque público por R$ 28 por saca de 50 quilos. O objetivo da venda, avaliou o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, é evitar especulações de mercado, ou seja, estimular a venda por parte dos produtores. Da safra de 11,96 milhões de toneladas, o governo estima que 80% das lavouras tenham sido colhidas, mas apenas cerca de 1,5 milhão de toneladas foram comercializadas.   O gerente de alimentos básicos da Conab, Paulo Morceli, acrescentou que a medida contribuirá para conter os preços. "A venda dos estoques públicos vai colaborar para que o mercado atinja um preço base, bom para produtor e consumidor", afirmou. Desde a segunda quinzena do mês de março, o preço do cereal tem oscilado. Em algumas regiões do Rio Grande do Sul a variação chegou a 31%, de acordo com a Conab. No início da semana o cereal chegou a ser negociado R$ 32,24 a saca de 50 quilos na região Sul do País, enquanto em março atingiu R$ 22,00.   Atualmente, a estatal mantém em seus armazéns 1,4 milhão de tonelada de arroz, concentrada principalmente no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. O volume equivale a cerca de 10% do consumo anual do mercado brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
ArrozAlimentosInflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.