Conab fará leilões de milho e feijão para frear preços

Decisão põe em prática indicação de Lula e do ministro da Agricultura para combate da inflação dos alimentos

Fabíola Salvador, da Agência Estado,

11 de junho de 2008 | 14h22

Para abastecer o mercado interno, e assim combater a alta de preços, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) anunciou nesta quarta-feira, 11, que vai fazer uma série de leilões para aquisição de feijão e milho e para venda de arroz. "A decisão dá conteúdo prático às determinações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, para o combate da inflação dos alimentos", afirmou, em nota, o presidente da Conab, Wagner Rossi. A estatal vai anunciar na próxima semana uma série de avisos para a realização das operações. Será lançado contrato de opção de compra de até 100 mil toneladas de feijão, com prazo de exercício em 30 de julho. Outro contrato será o de opção de compra de até 600 mil toneladas de milho, oriundas do Mato Grosso, com prazo de exercício também em 30 de julho.Outro aviso será de Prêmio de Risco para a Aquisição de Produto Agrícola Oriundo de Contrato Privado de Opção de Venda (Prop) para a compra de mais 100 mil toneladas de milho: 80 mil toneladas destinadas ao abastecimento de Estados do Norte/Nordeste e 20 mil toneladas para o Espírito Santo e norte de Minas Gerais, com o mesmo prazo de exercício dos demais.Mais um aviso tem como objeto a compra de até 300 mil toneladas de milho, para entrega nos armazéns da Conab. A estatal ainda vai realizar no dia 30 deste mês mais um leilão de arroz, ofertando 50 mil toneladas do cereal. No dia 3 de julho, a Conab fará reunião com o setor produtivo do arroz na Superintendência Regional da Conab, em Porto Alegre.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise dos Alimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.