carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Conab mostrará grandes perdas em 3 Estados, diz Rodrigues

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, disse hoje aos secretários de Agricultura de todo o País, durante reunião na Agrishow, em Ribeirão Preto, que as perdas provocadas pela seca no Sul e pela chuva no Norte do País "são assustadoras". "Amanhã em Brasília teremos o relatório final sobre as condições de safra preparado pela Conab; as informações preliminares são de que as perdas são assustadoras", disse o ministro.Segundo Rodrigues, os Estados mais atingidos são Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e a região oeste de Santa Catarina. Produtores dessas regiões deverão ter, de acordo com o ministro, prioridade na obtenção dos recursos que estão sendo definidos por uma comissão formada por representantes dos Ministérios da Agricultura, Fazenda, Desenvolvimento e Casa Civil. Os prejuízos agrícolas por causa do clima foram o principal ponto levantado pelo representante da Secretaria de Agricultura de Mato Grosso do Sul na reunião com Rodrigues. Segundo ele, a área destinada à agropecuária no Estado cresceu 28% neste ano-agrícola e grande parte dela é explorada por arrendatários, que dependerão de crédito para o plantio da próxima safra. Rodrigues garantiu que haverá crédito para os produtores prejudicados pela seca, mas cobrou o fato de que apenas 10% deles procuraram até agora as agências do Banco do Brasil. Representantes dos Estados queixaram-se então da forte dependência dos produtores do crédito privado, particularmente do financiamento junto a tradings, hoje motivo de controvérsia em pelo menos dois Estados, onde produtores recusam-se a entregar soja contratada por preços bem abaixo dos de mercado. Segundo Rodrigues, o crescimento da agricultura provocou "um aumento de demanda ao qual o governo não tem como atender". Ele disse que o secretário de Política Agrícola do Ministério, Ivan Wedekin, está estudando a criação de instrumentos de financiamento privados para diminuir a dependência dos agricultores por essa forma de financiamento, mas enfatizou: "Não há como prescindir do financiamento das tradings".

Agencia Estado,

27 de abril de 2004 | 13h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.