Conceição Tavares considera FMI entidade obsoleta

A professora emérita da UFRJ e economista Maria da Conceição Tavares disse hoje que o Fundo Monetário Internacional (FMI) é uma entidade "obsoleta do ponto de vista financeiro". Segundo ela, quem manda no FMI é o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, John Snow, e não a diretora-gerente, Anne Kruger e nem "aquele alemão que saiu", em uma clara referência ao ex-diretor do FMI, Horst Köhler.A economista, durante III Conferência Internacional da Rede de Estudos sobre o Desenvolvimento Celso Furtado, cujo tema era "Repensar a Teoria do Desenvolvimento num Contexto de Globalização", deu a entender que o Fundo é usado pelos Estados Unidos no jogo da globalização financeira. Sem mencionar o governo Luiz Inácio Lula da Silva, Maria da Conceição disse que há um consenso de que projetos progressistas de poder acabaram se tornando neo-liberais, citando os casos da Espanha e da França entre outros países, mas sem citar o Brasil.Durante o seu discurso, a economista afirmou que se não houver um controle sobre o fluxo de capitais, e se as entidades públicas não tiverem crédito, não vai haver modelo de desenvolvimento. Ao brincar com um economista uruguaio presente na platéia, Maria da Conceição fez uma crítica aos governos de esquerda. "No Uruguai vocês não tem problema, porque a esquerda ainda não chegou ao poder. Esperem quando chegar, para ver o que é bom para a tosse", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.