REUTERS/Carlos Barria
REUTERS/Carlos Barria

Concessionárias cortaram 12 mil vagas entre janeiro e abril

De acordo com a Fenabrave, 250 concessionárias foram fechadas em quatro meses; demissões superam números das montadoras, que eliminaram 3,6 mil vagas em um trimestre, segundo a Anfavea

Igor Gadelha, Agência Estado

05 Maio 2015 | 14h40

O presidente da Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), Alarico Assumpção Júnior, informou nesta terça-feira, 5, que com a crise pela qual o setor automotivo passa, 250 concessionárias já foram fechadas em todo o Brasil nos quatro primeiros meses deste ano. Segundo ele, esses fechamentos provocaram a demissão de cerca de 12 mil funcionários no período.

O número de vagas cortadas pelas concessionárias até abril já é maior do que total demitido pelas fábricas de automóveis nos três primeiros meses do ano. De janeiro a março, as montadoras de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e máquinas agrícolas eliminaram 3,6 mil vagas, de acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Assumpção estima que o setor de distribuição de veículos poderá fechar, até o fim do ano, 10% das 8 mil lojas que existiam no início de 2015, o equivalente a 800 concessionárias, o que provocaria a demissão de 35 mil a 40 mil empregados.

Mais conteúdo sobre:
fenabravesetor automotivo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.