Concessionárias já estão de olho no 13º salário

Cada vez mais as montadoras estão antecipando a renovação de suas linhas de automóveis no mercado nacional, trazendo no vácuo promoções que eram típicas de final de ano. Em plenas férias de julho - faltando 166 dias para o início de 2003 -, já existem concessionários de olho no 13.º salário do consumidor, dinheiro que só estará disponível na conta em duas parcelas, a primeira em 30 de novembro e a segunda em 20 de dezembro.A campanha que envolve o 13.º salário é da Itavema, empresa que controla oito concessionárias na capital das marcas Fiat e Renault. O que a Itavema fez foi adiantar em várias semanas o tradicional plano, normalmente disponível só a partir de outubro. "Fizemos uma aposta para tentar atrair mais consumidores", conta Maurício Mendes, gerente de vendas da concessionária Fiat/Barra Funda. "Nosso objetivo é aquecer o mercado, em baixa desde junho".No mês passado, o volume de vendas dessa loja, de acordo com o distribuidor Fiat, foi 20% inferior ao registrado em maio e a previsão é de uma redução ainda maior agora em julho. "Até as eleições será esse sufoco. Todos temem fazer novas dívidas em razão dos elevados juros nos financiamentos. Essa campanha do 13.º salário acaba sendo uma opção diferenciada", completa.Novo ou usadoPela promoção da Itavema, o consumidor pode adquirir um carro novo ou usado com entrada mínima de 15%, índice que pode ser dividido em até quatro vezes, da seguinte forma: metade em três pagamentos, o primeiro no ato da compra, o segundo para depois de 28 dias e o terceiro após 56 dias. E a outra metade fica para 30 de novembro.Um exemplo de oferta da Itavema: Palio Fire 2002/2003 de três portas e pintura lisa, sendo três parcelas de R$ 399,00 e a quarta para o 13.º salário, essa de R$ 1.299,00, restando mais 48 parcelas fixas de R$ 499,00, a partir da compra. Pelo crediário, o Palio Fire vai custar R$ 26.448,00, ante os R$ 14.290,00 pedidos pelo mesmo lojista à vista.Mais cedoO normal no mercado nacional era as montadoras começarem a troca de linha a partir de agosto. Mas de uns anos para cá, essa tendência mudou: que o diga a Fiat, que em abril já acenava com o Brava e o Marea 2003, mesmo ano/modelo de praticamente todos os seus carros agora.A montadora de Betim (MG) acabou influenciando na decisão dos outros concorrentes, sendo que hoje já existem carros 2003 de diversas marcas. A Ford, por exemplo, oferece o novo Fiesta, enquanto a GM tem nessa relação o novo Corsa e o Celta. Já a Mercedes-Benz oferece o Classe A como 2003. A Nissan reforça o grupo com a Frontier nacional. A Peugeot traz o 206 1.0 e 1.6, esse também agora feito no País, e a Volkswagen, com novo Polo, Santana e Kombi. Alguns desses carros vêm com novidades visuais, mecânicas ou mais equipamentos de série, mas a maioria não traz nada de novo a não ser esse "grande apelo de vendas", como definem os concessionários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.